quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Vivendo ao contrário



Sempre me senti vivendo ao contrário. E é difícil aceitar ser tão "despadronizada" assim. É complicado viver dessa maneira. Nós, os contrários, nos cobramos e nos auto pressionamos, mais do que qualquer outra pessoa. Não somos mais e nem menos do que aqueles que optam pela ordem cronologicamente reconhecida como correta de se viver, mas, diferente. Um ponto fora da curva. Um coração que anseia mais do que as coisas normais da vida. Ansiosos depressivos bipolares com uma mente criativamente ativa e uma ânsia de viver o desconhecido que não cabe no peito.

Sofremos. Pelas limitações, pela lei da gravidade, que nos impede de voar. Pelos padrões que temos que quebrar diariamente, e inclusive, nos fazem comprar brigas que não são nossas. E na tentativa, por vezes falha, de externalizar o que nos sufoca, escrevemos. Na tentativa de encontrar entre letras e vírgulas algo que irá nos salvar.


{de nós mesmos}.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe comigo suas idéias! Comente.