terça-feira, 28 de julho de 2015

Vegetarianismo & receitas

Nunca me interessei por culinária. Sério. E jamais pensei que um dia iria passar a gostar.
Porém, há mais ou menos 1 ano e meio tomei uma decisão que mudaria a minha vida e a minha visão da importância da culinária em nossas vidas. E sim! Culinária também é uma terapia.

~~~

Odeio quando me perguntam: 'Mas por que você parou de comer carne?'

Dá vontade de responder com um simples e talvez mal educado: 'Porque sim' ou 'Porque eu quis!'

Fico pensando: 'Por que temos que ter uma resposta rebuscada e pautada em questões complexas ambientais e blá blá blá?'

Mas, vamos lá. Na verdade sempre quis ser vegetariana. Desde o começo da minha adolescência. De início, sem muitos motivos, queria ser vegetariana e ponto final. Mas, sempre achei impossível. Minha família é totalmente carnívora! Até ficava uma semana sem comer carne, mas na outra, ao ver o bife acebolado com gordurinha estalando para o almoço, já desistia. O tempo passou, mas a vontade de parar de comer carne não. E há mais ou menos 1 ano e meio (não guardei a data exatamente, mas lembro-me que estávamos no mês de setembro) ao sair do trabalho em um sábado, falei para meu namorado que a partir daquele momento eu não iria mais comer nenhum tipo de carne. E tem sido assim, desde então. Mas, ser adepta ao vegetarianismo não é tão simples quanto apenas decidir não comer mais carne. Não tem como falar de dieta vegetariana sem falar de suas devidas substituições na alimentação.

Confesso que parei para pensar nos motivos pelos quais me fizeram ser adepta ao vegetarianismo recentemente. E duas coisas me vêm a cabeça quando penso nesse assunto: (a falta de) humanismo & (a) cultura (do matar).

Somos criados à sombra de uma cultura em que matar é normal e a morte é servida de bandeja, literalmente, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Como se dependêssemos disso para viver. Na pré-história caçar e matar era questão de sobrevivência. Hoje, não mais! Porém estamos tão submersos na cultura carnívora como se a carne de um animal fosse a nossa única alternativa, que quando uma pessoa se torna adepta ao vegetarianismo, ela precisa ter um motivo muito forte e uma resposta muito culta para que essa seja uma decisão "aceitável".

Não entrarei no âmbito de motivos pelos quais você deve se tornar vegetariana (o) e blá blá blá. 
Mas, fica essa reflexão: Por que continuar contribuindo com a cultura antiquada de se alimentar da morte de um animal (indefeso) se atualmente existem inúmeras opções saudáveis e igualmente saborosas que, inclusive, suprem a necessidade nutricional, tanto quanto um pedaço de carne? Você está no comando da sua vida, ou está no piloto automático, apenas sendo manipulado por essa cultura? 

~~~

Após me tornar adepta dessa dieta, passei a me interessar por culinária. Não há nada mais gostoso do que comer o que nós mesmos preparamos! Como citado no início do post, cozinhar é uma terapia sim! Sempre que preparo algo gostoso, publico uma foto no instagram e tenho recebido perguntas sobre onde encontrar a receita etc. Por esse motivo resolvi colocar aqui as receitas que testo & aprovo.



Esse post foi somente uma introdução ao projeto. 
Acompanhem o blog, pois em breve publicarei as receitas! 

2 comentários:

  1. Adorei a idéia das receitas, eu ainda não consigo ser vegetariana, como muita pouca carne. mas dá ultima vez que parei de comer tudo que era produto derivado de animal fiquei com anemia e o médico me fez voltar e comendo fígado todos os dias. Quero muito parar com a carne de vez e quem sabe sua receitinhas me ajudam :D ( só não vou conseguir parar de comer peixe, comida japonesa me enlouquece)

    ResponderExcluir

Compartilhe comigo suas idéias! Comente.